Siga e compartilhe

Mau hálito: 6 formas de descobrir se você sofre desse mal

Mau hálito 6 formas de descobrir se você sofre desse mal

O problema, que atinge cerca de 40% da população no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Halitose, tem inúmeras causas e pode afetar não só a saúde como a vida pessoal e social de muitas pessoas. Segundo o cirurgião-dentista, Dr. José Flávio Torezan, esse transtorno pode resultar em um isolamento social por conta da vergonha e incômodos causados pelo mau hálito. Mas, como saber se você sofre ou não desse mal? Veja na galeria 6 dicas de como descobrir sozinho:

A melhor forma de identificar o problema é através do olfato. Porém, dificilmente a pessoa descobre a halitose. Segundo o cirurgião-dentista, é necessário perguntar para pessoas próximas, como parentes, amigos ou namorado, se alguém consegue sentir o mau cheiro.

As atitudes dos amigos também podem denunciar. Se as pessoas ao redor se afastam enquanto você fala, é hora de procurar um dentista. Em geral, ninguém se sente confortável ao se aproximar da pessoa com halitose, pois, de acordo com o dentista, até mesmo a respiração pode deixar o ambiente malcheiroso.

Vá até um espelho e coloque a língua para fora o máximo que conseguir. Repare se existe uma camada esbranquiçada ou amarelada ao fundo, pois isso pode ser um sinal de halitose.

Outra alternativa é perguntar diretamente ao dentista. Ele com certeza será sincero!

Caso ninguém tenha coragem suficiente para dizer ao amigo sobre o problema, é possível realizar um teste sozinha. Primeiro, lamba o pulso e espere cerca de 30 segundos.

Em seguida, responda as seguintes perguntas: respira pela boca? Fuma? Bebe pouco líquido? Ingere bebida alcoólica mais de duas vezes por semana? Fica horas em jejum? Ronca? Sente a boca seca? A língua está esbranquiçada? Tem tártaro ou intestino preso? A gengiva sangra durante a escovação? As pessoas ficam longe enquanto você fala? Faz mais de 6 meses que não vai ao dentista? Faz dieta?

Dicas para evitar o mau hálito

O especialista em bucomaxilofacial, José Flávio, explicou que a halitose crônica, diferente das alterações transitórias, pode ser mascarada através da escovação. Porém, somente a escova e o uso do fio-dental não vai anular o problema. Ele deu três dicas importantíssimas para a prevenção desse mal:

– Fazer uso de pasta de dente e bochecho contendo Clorexidina, substância que faz o controle químico das bactérias bucais

– Utilizar raspadores de língua diariamente antes de dormir

– Ingerir uma grande quantidade de líquido para manter a produção de saliva

Ingredientes

Perceber o próprio mau hálito, ou a halitose, não é uma tarefa muito fácil.



Gostou? Participe do nosso grupo e receba as melhores receitas culinárias e dicas caseiras clique e seja um membro: https://www.facebook.com/groups/noticiasereceitas/
Redes Sociais

Faça seu Comentário